A DICA DE DIAMANTE PARA O SEU CASAMENTO

Mariano B. Marques

’…pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele”. Filipenses 2:13

Eu sou a videira; vocês são os ramos… sem mim vocês não podem fazer coisa alguma”. João 15.5

Li dezenas e dezenas de livros de auto-ajuda na adolescência e na juventude na busca incansável de resolver meus conflitos interiores e obter sucesso. Um desses problemas era o meu complexo de inferioridade que  alimentava minha excessiva timidez e baixa auto-estima.

Lembro muito bem da angústia que era uma entrevista de emprego. Passava diversas vezes na frente da empresa procurando coragem para entrar e falar com as pessoas. Minhas mãos suavam e ficavam geladas. Nessa caminhada de vai-e-vem, eu as esfregava uma na outra para aquecê-las. Receava estender a mão gelada para quem me recebesse, porque denunciaria como me sentia no íntimo.

Todos os autores da montanha de  livros de auto-ajuda que já li focam no potencial interior que toda pessoa tem de fazer as grandes mudanças da vida pessoal e conquistar seus sonhos. Puxa, eu me sentia empolgado durante a leitura e uma ou duas semanas depois. Na sequência, tudo voltava ao que era. Meus velhos temores, insegurança, timidez e  depressão  voltavam a estender suas garras no meu íntimo. Novamente, refém deles.

Durante todos os anos de adolescência e  juventude, tentei praticar  os ensinamentos do tipo “faça isso”, “faça aquilo” e você vai ter sucesso. Depois de casado, já pai de filhos, ainda trilhava o caminho da auto-suficiência, de que você pode conseguir o que quiser se tem força de vontade, determinação e sabe aonde quer chegar.

Força de vontade e determinação sempre foram duas qualidades vigorosas na minha personalidade. Mas, ao longo do tempo, se provaram insuficientes. Ao invés de sucesso no atingir meus objetivos,  colhia frustração. Inclusive, escapei por um triz de fracassar como marido e pai. Até mesmo porque idealizava o sucesso pela perspectiva materialista: muito dinheiro, outros bens materiais e fama.

Depois de tanto tentar pôr em prática aqueles ensinamentos e colher sucessivos fracassos a curto, médio e longo prazos, finalmente aprendi a lição fundamental da vida, a dica de diamante. E aprendi na Bíblia, a Palavra de Deus. Eu a assimilei após meditar detidamente nos versículos bíblicos que você lê no início deste texto. Hoje me ajudam mais do que todos os livros que já li na vida.

E a dica de diamante é esta: dependemos de Deus em todas as coisas. É ele quem realiza tudo em nós. Sem ele, nada conseguimos fazer. É uma lição simples e profunda, mas geralmente levamos décadas para aprender a colocá-la em prática. É o meu caso. E muitas pessoas fiéis a Deus nunca a descobriram. Saber na teoria é uma coisa. Mas não podemos dizer que aprendemos uma lição divina se não a vivemos na prática no nosso dia a dia.

A dica de diamante salvou o meu casamento e a mim como pessoa e certamente vai revolucionar sua vida pessoal e relacional se você fizer dela o princípio maior da sua vida.

Por que toda essa história? Simples: porque, nas duas postagens anteriores, compartilhei com você vinte e cinco dicas de ouro para o seu casamento. Mas todas na forma de recomendações. Mas quero dizer que você não dará conta de pô-las em prática apenas com o seu esforço. Até mesmo porque essas coisas só funcionam se forem feitas naturalmente, sem esforço. Têm que vir de dentro para fora, e não o contrário.

O que quero dizer é que você precisa  levar cada uma daquelas recomendações com oração diária e constante pedindo ao Senhor que o Espírito Santo as produza em você. Você faz a sua parte, mas se o Senhor não fizer a dele, nada feito. E vice-versa. É uma parceria. Entendeu?

A dica de diamante  é crucial na nossa vida cristã. Não conseguimos mudar a nós próprios. É Deus quem nos muda. Também, não conseguimos mudar nosso cônjuge, nosso filho ou nossa filha. É Deus quem os muda.

E se você sabe que precisa mudar,  mas não tem vontade de deixar de ser como é e mudar para melhor, também nada feito. Nada que você fizer vai funcionar. E o que fazer? Peça constantemente ao Senhor que produza em seu interior o desejo intenso de mudar, de maneira a agradá-lo naquela área específica de sua vida. Para mudar de verdade é preciso querer de verdade.

Não basta mudar hábitos e comportamentos. É preciso haver mudança interior, mudança de atitudes internas. Mudança de dentro para fora.  E essa mudança autêntica, também é Deus quem produz em nós e nas outras pessoas. É Deus quem muda para melhor o relacionamento entre você e seu cônjuge e entre você e seus filhos. Mas ele não faz isso sozinho. Isso só acontecerá se você for parceiro dele nesse processo, que geralmente é lento. As nossas mudanças mais profundas podem levar anos de exercício interior e oração.

Sou marido e pai há quase quarenta anos. E ainda não aconteceu nenhuma mudança na nossa família que não tenha começado por mim. Não é só porque sou o marido ou o pai, mas principalmente porque sou o outro pólo da relação. Esperar que a mudança relacional comece a partir do  outro é atirar pedra na lua.

Portanto, se você entendeu claramente que é o Senhor quem produz em você o desejo intenso de mudar e opera em você essa mudança em parceria com você, parabéns! Mil vezes parabéns!!! Você encontrou a dica de diamante para o seu casamento e para todas as áreas da sua vida.

A dica das dicas é que dependemos da graça divina para tudo na vida, até mesmo para o simples ato automático de ingerir o ar pelas narinas e soltá-lo para nos mantermos vivos e saudáveis.

Deus abençoe você.

Crédito da imagem: venturaana.blogspot.com

Licença Creative Commons
A DICA DE DIAMANTE PARA O SEU CASAMENTO de Mariano Barroso Marques é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Publicado em  www.marianobmarques.wordpress.com.

7 respostas em “A DICA DE DIAMANTE PARA O SEU CASAMENTO

  1. Seu Mariano que texto mais gostoso e verdadeiro…
    Como é bom sabermos que é Deus quem está no controle de tudo!!!!
    Abraços.

  2. Pois é, mestre Mariano. É sempre bom lembrar que para tipo de caminhada, de nada servem os tênis ou sapatos especiais. E a razão você já indicou: essa caminhada se faz de joelhos.

Os comentários estão desativados.