A CABEÇA DE CÍCERO

Mariano Foto do busto de Cícero, filósofo romanoB Marques

Sua cabeça e suas mãos decepadas são expostas ao povo nas rostras, tribunas dos oradores no foro romano” – Enciclopédia Mirador Internacional.

A busca de um ideal é uma grande motivação para a vida. Mas há um preço a pagar.

Todos os que aqui viveram e mereceram ser chamados de grandes tiveram um grande ideal.

Às vezes, esse ideal ultrapassava em muito as limitações impostas pelas circunstâncias.

Essas pessoas fizerem do seu ideal a atenção máxima de suas vidas. Nele aplicaram quase todo o seu tempo e energias.

Cícero, um dos homens mais ilustres da Roma antiga, foi uma dessas pessoas. Foi político, advogado, escritor, linguista, tradutor, filósofo e orador impressionante.

Esse cérebro brilhante atingiu os mais altos cargos da magistratura romana e se tornou uma das mais destacadas figuras da República antiga. Uma figura notável e ainda hoje admirada e inspiradora.

No ano 43 antes de Cristo, houve uma reviravolta na situação política de Roma. Cícero foi um dos primeiros a cair da sua privilegiada posição e, como era opositor ao governo em ascensão, foi executado sumariamente, aos sessenta e quatro anos de idade.

Morreu o grande cérebro romano, imbuído de um ideal republicano para o seu povo. Fechou-se para sempre a boca trovejante, e aquietou-se a língua afiadíssima do grande tribuno.

Boca e língua por meio das quais, muitas vezes, no foro romano, fluíra uma oratória veemente, agradável e comovente em defesa de grandes causas da República romana.

A cabeça tão culta e de inteligência tão fértil é agora, nas mãos sanguinárias dos seus inimigos políticos, um espectro macabro exibido ao povo nas tribunas do foro. Aquela mesma cabeça antes tão vigorosa e idealista que o povo tantas vezes freneticamente aplaudira.

Você vê, a vida pode ser o preço do ideal. Por isso, você precisa saber escolher o seu grande ideal. Um ideal que valha a pena investir nele a sua vida.

Cícero teve um grande ideal, mas um ideal terreno.

Jesus Cristo teve um ideal supremo, divino, e investiu nele a sua vida e a entregou por nós na cruz do Calvário. O apóstolo Paulo teve também um grande ideal e aplicou nele a sua vida por inteiro desde o instante em que o abraçou.

Depois da morte do grande orador, a República romana entraria em crises internas tão violentas que as desintegrariam por inteiro e dariam lugar a uma nova forma de governo: o império.

Teria valido a Cícero tão grande sacrifício?

A Jesus Cristo por valeu a pena dar a vida pelo seu grande ideal de morrer na cruz para salvar pecadores condenados a uma eternidade de tormentos num lugar da dimensão espiritual que ele próprio chamou de inferno.

Um ideal que glorifica a Deus neste mundo não morre com o seu dono. Ele tem asas e voa para a eternidade gloriosa e inexpressável na linguagem dos humanos.

Se o Senhor Jesus Cristo não tivesse o ideal divino de dar a vida pelos pecadores, não existiram hoje milhões e milhões de pessoas cujas vidas foram transformadas pela graça divina. Um ideal que continua libertando almas das garras do diabo. Um ideal que leva em suas asas a vida eterna para os pecadores.

Você, leitor ou leitora, demonstra sabedoria e bom senso quando escolhe o seu grande ideal. Por exemplo, ter sucesso profissional, ser uma pessoa de valor para a sua família e sua pátria, ter estabilidade financeira, cultura ou seja lá o que for. Mas, precisa estar consciente de que tudo isso fica por aqui. Esses ideais são valiosos, mas devem ser secundários.

A vida neste mundo passa ligeiro para todos nós. Por isso sugiro que o seu ideal supremo seja a vida e a glória eternas no céu pela fé em Jesus Cristo. Isso implica não apenas crer nele como o seu Salvador. É também preciso aceitar o fato de que só Ele pode perdoar os seus pecados e lhe dar vida eterna.

Quando isso acontece de verdade, você faz a entrega incondicional da sua vida a Ele no seu coração. E a partir daí, você passa a viver os ensinamentos dele escritos no Novo Testamento.

Fazendo isso, você tem plena certeza de atingir, pela graça de Deus, aquele que deve ser o  ideal supremo de todo ser humano: o céu.

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.  João 3:16 (Bíblia Sagrada, Nova Versão Internacional)

Deus abençoe você.

A CABEÇA DE CÍCERO,de Mariano Barroso Marques é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Publicado em http://www.marianobmarques.wordpress.com.

6 respostas em “A CABEÇA DE CÍCERO

  1. Amei ler esse texto. Durante toda a nossa vida, buscamos priorizar coisas terrenas, não que não sejam importantes, mas deixamos de dar importâncias às coisas eternas, pois não nos lembramos de que uma outra vida nos espera e essa poderá ser gloriosa, só depende de nós.

  2. Seu Mariano, esse texto me lembrou aquela nossa conversa, qual é realmente o motivo de querermos algo, o que nos leva a ter uma vida FELIZ, o que é a felicidade… é o “Ter ou o Ser”???
    Até quando seremos escravos…
    Abraços e continue a nos abençoar com esses maravilhosos textos.

Os comentários estão desativados.